Buscar
  • criacao534

One's Lifestyle: razão x emoção

Costumamos enxergar a razão e a emoção com significados antagônicos, se por um lado nossas emoções são como crianças indisciplinadas, exigentes e caprichosas, que precisam ser controladas pelo intelecto adulto, do outro a mente racional é fria e calculista e precisa do calor das paixões para compreender o que realmente importa.


Claro, todos nós somos guiados pela razão e pela emoção, e ambas desempenham papéis importantes. No entanto, a racionalidade é supervalorizada em nossa cultura e a emoção subestimada, provavelmente em grande parte como uma função do patriarcado e sua extensão através da tecnologia. Pense em descrever uma pessoa como “racional” em vez de descrevê-la como “emocional” e deve ficar claro qual tem a conotação mais favorável.


A discussão sobre se um ou o outro é mais fundamental, ou se um conduz o outro, existe há séculos. Mas será que elas precisam sempre estar ao oposto uma da outra? As emoções podem ser influenciadas pelo pensamento e que por sua vez são influenciados pela emoção. Apesar dos papéis tão diferentes, os dois são complementares e estão entrelaçados. Ambos fornecem informações e orientam o comportamento.


As pessoas às vezes pensam nas emoções como caóticas, no sentido de que podem ser imprevisíveis. Porém, como a razão, as emoções também se organizam, mas de uma maneira diferente. Cada uma delas, seja raiva, medo, alegria, tristeza etc. transmite sua própria mensagem.


A maioria dos filósofos e psicólogos da emoção atualmente supõe que as emoções têm uma função descritiva (ao lado de sua função motivacional). As emoções nos informam sobre o estado do mundo - que é perigoso, invejável, desagradável e assim por diante. Já a capacidade de inferência racional permite que as emoções expandam massivamente sua capacidade de rastrear as coisas com as quais o indivíduo se preocupa, para verificar se a representação emocional inicial é precisa, para inferir consequências, e ter mais emoções em relação a essas consequências.


Somos criaturas emocionais. As emoções foram o que ajudaram os humanos a chegar ao topo da cadeia alimentar - talvez, de fato, o mais importante em nossa sobrevivência. Podemos estruturar nossas vidas em torno do pensamento racional, considerando-nos pessoas sérias e sensatas, mas se tivermos em mente com mais frequência as raízes impulsivas e irracionais de nossas percepções, então será mais fácil entender as ações das outras pessoas.


Por mais que adoramos pensar que temos controle, muitas vezes nos precipitamos quando se trata de emoções. Embora seja um debate antigo, a realidade é que nunca há uma resposta fácil para fazer escolhas difíceis.


O que ajuda aqui é entender que cada um de vocês tem estilos diferentes, que nenhum é certo ou errado, e que você pode encontrar maneiras de fazer uma pequena ponte. Como todos os bons relacionamentos, nem a emoção nem a razão são muito eficazes por si mesmas. Elas trabalham melhor juntas, com a emoção fornecendo o impulso e a direção, e a razão organizando o caminho.

18 visualizações0 comentário

© 2019 By @ONEBRANDING

Rua Frei Caneca, 1407 - Consolação,

São Paulo - SP, Brasil