Buscar
  • One Branding

colocando as marcas em um divã para vencer a pandemia

O ano é de 2020, faz um calor infernal lá fora e estamos encerrando os dias com chuvas torrenciais. A gente se preocupa com o trânsito e as enchentes que estão acontecendo de maneira constante na cidade e ainda se adaptando ao ritmo de trabalho depois das férias de final de ano. Os dias passam e os negócios não poderiam estar melhores. Você está correndo de um lado pro outro, com projetos, planos e mal consegue acompanhar os pedidos. Você tem mais negócios do que pode manter e, talvez, finalmente tenha realizado essa grande reunião com um novo cliente potencial.


E aí, tudo parou. Um vírus que parecia uma realidade tão distante - literalmente do outro lado do mundo - chegou pertinho da gente e com ele trouxe incontáveis transformações.


Algumas empresas pararam e outras, consideradas essenciais, aceleraram-se. As marcas foram forçadas a fazer o oposto do que pregamos: reagir, em vez de ser proativo. Aprendemos a viver um dia de cada vez, afinal, não temos como saber o futuro, muito menos o dia de amanhã.


À medida que nos adaptamos às novas realidades, nasce o questionamento: "Isso muda fundamentalmente o objetivo da nossa marca ou é a a forma que encontramos de melhor cumprir nosso objetivo de maneira significativa?" Se a resposta a primeira pergunta for sim, pense com cuidado. Agora se a ideia puder ser um catalisador sob a ótica do objetivo de marca, siga em frente.



Em tempos como esse, as marcas precisam conduzir decisões comerciais rápidas. Mas estamos vivendo uma situação com pouquíssimos precedentes, e o questionamento sobre os passos que sua empresa deve seguir são inevitáveis. Mas vamos com calma, pense no propósito da sua marca, em seus objetivos com ela e coloque-a em um divã e lembre-se de algumas etapas importantes para manter as bases de uma marca:


1. Nada de pânico!


É fácil - quase uma segunda natureza - ser totalmente racional e tomar decisões rápidas - que parecem sensatas em serem tomadas - mas que possam gerar danos a longo prazo para sua marca.


É hora de respirações profundas, pensamento claro e mão firme. Pergunte a si mesmo como sua marca pode se adaptar para fazer parte da solução. Demonstre como você coloca as pessoas acima dos lucros para inspirar confiança em seus funcionários, fornecedores e clientes. Os consumidores percebem quando as marcas são egoístas e oportunistas - e compartilham sua desaprovação.


2. Converse com seus consumidores


Todos buscamos conforto e normalidade em um momento de incerteza e estresse - e estamos emocionalmente conectados às marcas que permitimos em nossas vidas. Eles não nos definem necessariamente, mas fornecem um nível de estabilidade.


Talvez os consumidores, inclusive nós, estejam procurando uma distração em meio a tantas notícias ou desejemos conforto em saber que as marcas são empáticas com nossas necessidades. Mas seus clientes certamente querem saber onde você está e como está ajudando a fazer a diferença. A questão é: você sabe onde está? Antes de dizer algo aos consumidores, descubra isso internamente.


3. Pivote com propósito


À medida que as empresas começam a reabrir, uma solução mais diferenciada já está evoluindo, e isso é uma boa notícia. Isso exige que a economia gire. Então, como giramos com sabedoria e não acabamos com mais problemas do que os que o coronavírus já proporcionou?


Em outras palavras, temos que performar com um propósito ou seja, com foco no objetivo que você definiu para melhorar a vida de seu consumidor (ou o mundo). Conhecer o objetivo da sua marca ajuda a evitar erros que o fazem parecer surdo na melhor das hipóteses, ou ganancioso e oportunista na pior. O objetivo permite que você saiba de onde vem seu consumidor e onde você tem a maior oportunidade de melhorar a situação deles de maneira honesta e intuitiva.


As marcas que cumprem seu objetivo todos os dias não se esforçam para determinar como responder durante uma crise. Sua resposta é um reflexo de quem eles são e como administram seus negócios. Eles entendem que seu objetivo é mais do que apenas cumprir to dos no final do dia.


4. Mude o que você faz. não quem você é


Com o objetivo da marca em mente, há algumas coisas que provavelmente devem mudar durante esse período - e outras que não podem ser alteradas. Para manter os esforços no foco e na marca, defina grides de proteção usando uma regra simples: mude o que você faz, não quem você é. Estamos falando de adaptar suas táticas, não sua estratégia: quem você é: seu objetivo, visão, missão, valores e caráter. O que você faz: suas mensagens, marketing, produtos, distribuição, inovação, publicidade e assim por diante.


5. Alcance com cuidado


Os segmentos que dependem fisicamente das pessoas e tornam impossível o distanciamento social (como bares, academias, teatros, locais de eventos etc.) foram os mais afetados do que a maioria. Para criar e proteger os fluxos de receita, esses setores foram forçados a pensar de forma criativa - o que impulsiona a inovação.


Mais uma vez, pense no propósito da marca. Isso fará a diferença entre criar soluções com desempenho duradouro na economia pós-coronavírus ou emergir da crise com um erro caro que dificulta a recuperação. A oportunidade está no que sua marca pode fazer para facilitar esta transição no curto prazo, ajudando o bem maior durante esses tempos.


6. Faça o que você pode agora


Se agora você percebe que a falta de investimento em sua marca está criando problemas para os seus negócios, diante dos desafios atuais, respire fundo. Você pode ter mais opções de melhoria imediata do que pensa. Grande parte das vidas - tanto no âmbito social como econômico e corporativo - estão online agora. O trabalho necessário para inovar e conquistar melhores experiências online é pouco impactado pelo distanciamento social. É um lugar natural para começar e pode levar as coisas na direção certa, que apenas ajudariam sua marca após o coronavírus.


Lembre-se de que, tendo sido forçados a gerenciar mais vidas online do que nunca, muitos consumidores estão se perguntando: "Por que não fiz isso antes?" Portanto, é improvável que os ganhos nos negócios online com a pandemia retornem ao que eram antes quando tudo terminar. Investir agora em uma experiência aprimorada do usuário faz sentido agora e após o coronavírus.


E lembre-se: Isto vai passar. Assim como todas as outras emergências, grandes e pequenas. Esperamos que você tenha encontrado algumas idéias que possam ajudar sua empresa a avançar de uma maneira que realmente fortaleça sua marca a longo prazo, bem depois que essa pandemia se acabar.








47 visualizações

© 2019 By @ONEBRANDING

Rua Frei Caneca, 1407 - Consolação,

São Paulo - SP, Brasil